Seja Bem vindo!

País Romênia

Romênia

 

Dados gerais

Localização

Sudeste da Europa.

Latitude

46º00’N

Longitude

25º00’L

Relevo

Os montes Cárpatos dominam a parte ocidental da Roménia, com picos de até 2500 m.

Clima

Temperado; invernos frios e ventosos com frequentes neves e neblinas; verões ensolarados com frequentes tempestades e chuvas.

Produção

555.500.000 (litros / ano) em 2003

Consumo

22,6 (litros per capita / ano) em 2003

Exportação

41.100.000 (litros / ano) em 2003

Importação

200.000 (litros / ano) em 2003

Superfície

238.391 km²

Área Plantada

209.000 hectares em 2007

População

21.848.504 hab. em 2012

Descrição

A maioria dos vinhos romenos é consumida no próprio país, o que limita as possibilidades de exportação. Os vinhedos se distribuem em oito regiões, que por sua vez se subdividem em cinqüenta denominações. O sistema de denominações é inspirado no modelo francês, enquanto o princípio de classificação copia o modelo alemão, motivo pelo qual os vinhos são classificados em função de seu teor alcoólico potencial e da data da colheita.

A Romênia tem uma paisagem muito diversificada, com um clima continental clássico, caracterizadas por verões quentes e invernos muito frios. As regiões vinícolas da Romênia seguem um padrão diversificado similar, a região de Banat, ao oeste, tem uma influência histórica adquirida com a austro-húngaros; enquanto que a Transilvânia tem uma influência muito germânica visto através das variedades do Reno.

As regiões do Nordeste são famosos por brancos aromáticos graças as condições climáticas (enevoado). A Costa do Mar Negro influencia a produção de uvas na região como o Chardonnay e o Sauvignon Blanc.

As regiões do sul do Dealu Mare que vão até Oltenia são melhores para os tintos devido ao clima quente, solo e outros aspectos que ajudam na maturação.

Histórico

A Romênia tem uma longa história vinícola atrás de si: as vinhas da orla do mar Negro foram plantadas há 3 mil anos pelos gregos; os saxões depois introduziram as variedades germânicas na Transilvânia.

Foi preciso que uma epidemia de filoxera dizimasse a maior parte das plantas no fim do século XIX para que as cepas fossem substituídas em grande parte por outras de origem francesa (Pinot Noir, Cabernet Sauvignon, Merlot e Sauvignon Blanc). Foram conservadas, no entanto, algumas variedades nativas, das quais as mais conhecidas são a Tamaiioasa Romaneasca, a Feteasca Alba, a Feteasca Regala (branca) e a Feteasca Neagra (tinta).

Aviso. Não podemos garantir que as informações nesta página estejam 100% corretas. Leia mais