Seja Bem vindo!

País Nova Zelândia

Nova Zelândia

 

Dados gerais

Localização

Oceania, ilha no Oceano Atlântico, fica ao sudeste da Austrália.

Latitude

41º00’S

Longitude

174º00’L

Relevo

Montanhoso na maior parte com largas planícies costeiras.

Clima

Temperado

Produção

133.200.000 (litros / ano) em 2006

Consumo

20,8 (litros per capita / ano) em 2006

Exportação

57.791.000 (litros / ano) em 2006

Importação

35.896.000 (litros / ano) em 2006

Superfície

268.680 km²

Área Plantada

22.616 hectares em 2006

População

4.076.140 hab. em 2006

Descrição

A Nova Zelândia está se tornando um dos principais produtores de vinhos brancos de qualidade do mundo. As plantações de parreiras são, atualmente, uma excelente fonte de renda, com o vinho neozelandês sendo reconhecido mundialmente pela qualidade.

Os hectares de vinhedos da Nova Zelândia tiveram um crescimento muito grande, mais que o dobro, nos anos 90, passando de 4.880 para 13.000 hectares em 2000, e continuam a crescer. Enquanto a demanda doméstica permaneceu mais ou menos idêntica, o interesse internacional elevou o crescimento da exportação no mesmo período e o número de vinícolas triplicou no país.

Praticamente três quartos dos vinhos da Nova Zelândia são de uvas brancas, predominantemente varietais franceses, com algumas uvas alemãs. O Chardonnay é o vinho branco mais produzido, seguido pelo recém famoso Sauvignon Blanc, embora estas posições possam ser invertidas num futuro próximo. O Muller-Thurgau, Riesling e um pouco de Gewürztraminer, Pinot Gris, e Sémillon são outras variedades brancas presentes.

Para os tintos, a Pinot Noir é a variedade mais importante, que produz um grande número de vinhos e é a onda do futuro, projetada para ganhar o mesmo tipo da atenção para Nova Zelândia assim como a Shiraz fez na Austrália. Em volume e importância a Pinot Noir é seguida por Merlot e Cabernet Sauvignon. Os novos vinhedos de Syrah, de Malbec, de Cabernet Franc e mesmo de Zinfandel e Pinotage serão mais opções no futuro.

Histórico

A apreciação de vinhos finos era totalmente desconhecida na Nova Zelândia, e os novos produtores adiantados estavam concentrados na produção de larga escala. Os primeiros vinhedos, estabelecidos em 1835, produziam vinhos que eram utilizados para "matar a sede" das tropas britânicas, e até a metade do século XX, as aspirações da indústria eram correspondentemente modestas.

O crescimento aparentemente paralelo entre a população e o desenvolvimento dos vinhedos, aconteceu progressivamente de norte a sul. No século XX, a indústria se desenvolveu primeiramente na Ilha Norte, ao redor de Auckland, centro onde se encontra um terço da população. Entre 1960-70 cresceu rapidamente para o sudeste, em Gisborne, e então mais ao sul na região de Hawke´s Bay. Em 1973 os primeiros vinhedos foram plantados em Marlborough na Ilha Sul, e por volta de 1990, esta região mais ao norte tinha-se transformado (e continua sendo) o maior produtor e a principal região da nação. A experimentação em regiões mais frias e mais ao sul continua na Ilha Sul até Canterbury e mesmo Otago, onde encontramos os vinhedos mais ao sul do mundo.

Aviso. Não podemos garantir que as informações nesta página estejam 100% corretas. Leia mais