Seja Bem vindo!

  Brasil

Serra Gaúcha

 

Dados gerais

Localização

Nordeste do Rio Grande do Sul, Brasil

Latitude

29º10’S

Longitude

51º30’O

Altitude

de 400 a 700 metros

Solo

Argiloso, arenítico e cobertura basáltica, de caráter ácido.

Clima

Temperado, com inverso frio e verão ameno

Chuva anual

1.736 mm

Produção

-

Superfície

Relevo Acidentado.

Área plantada

-

Descrição

Responsável pela grande maior parte na produção de vinhos do país, a Serra Gaúcha é a principal região vitivinícola do Brasil. Pouco a pouco começa a se destacar pela aptidão em produzir vinhos tintos de elevada qualidade e não somente pela produção de vinhos brancos e espumantes. É aqui que encontramos as principais vinícolas do Brasil que dispõem de tecnologias comparáveis às dos países desenvolvidos. As temperaturas de verão relativamente amenas são uma característica importante de distinção para a região. O principal município produtor de uvas da Serra Gaúcha é Bento Gonçalves, a 109 quilômetros de Porto Alegre, conhecido como a capital brasileira do vinho.

Dentre as sub-regiões pertencentes a Serra Gaúcha, o Vale dos Vinhedos se destaca tanto pelo volume produzido como pela qualidade de seus vinhos, representando mais de 50% de toda a produção do país. O Vale dos Vinhedos é a única denominação de origem controlada (DOC) no Brasil com demarcação geográfica (82 quilômetros quadrados), regulamento e controle de qualidade. O reconhecimento oficial, feito pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual), ocorreu em 2002. O enoturismo (viagem motivada pela apreciação de vinhos) é fortemente trabalhado nesta região. Um passeio de um ou dois dias é bem vindo para conhecer este pedaço da Serra Gaúcha, não somente pelas vinícolas, mas também pelo charme da arquitetura colonial inspirada em construções do Veneto e da Calábria na Itália.

A uva Merlot vem se destacando em solo brasileiro para produção de vinhos tintos, e, cada vez mais vai se delineando como a uva símbolo do nosso país face à qualidade dos vinhos que origina.

Histórico

Os imigrantes italianos vieram ao Brasil em busca da propriedade de terras, da prosperidade e do progresso material. Além de cereais, hortaliças e criação de animais, trouxeram outros conhecimentos e hábitos, como o cultivo da uva e a preparação do vinho. A produção de uvas e de vinhos na Serra Gaúcha remonta aos primórdios da colonização, em fins do século XIX.

Na mesma região, o Vale dos Vinhedos foi colonizado em meados de 1875 por imigrantes italianos vindos em sua maioria das regiões do Trento e do Vêneto. O distrito do Vale dos Vinhedos foi criado em 17 de agosto de 1990, pertencendo ao município de Bento Gonçalves devido à emancipação de Monte Belo do Sul, que o supervisionava anteriormente. Para alcançar seu objetivo e atender às exigências legais da indicação geográfica, seis vinícolas se associaram, em 1995, criando a Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale).

Até a década de 1980, os produtores de uvas do Vale vendiam sua produção para as grandes vinícolas do Rio Grande do Sul. A pouca quantidade de vinho que produziam destinava-se ao consumo familiar.

Na década de 1980, o turismo vinícola iniciou um processo de expansão surpreendente. Pequenas empresas vinícolas começaram a surgir tendo como motivação o enoturismo. Dez anos depois, cantinas se remodelaram e criaram infra-estrutura turística, como pousadas, restaurantes, feiras de artesanato, festas folclóricas, produtos coloniais, degustação e varejo de vinhos, passeios por parreirais em carroça, charrete, jipe e até mesmo de trem “maria-fumaça”.

Aviso. Não podemos garantir que as informações nesta página estejam 100% corretas. Leia mais