Seja Bem vindo!

Vinícola Argentina

Cheval des Andes

 

Dados gerais

Razão social

Cheval des Andes

Localização

Argentina, Mendoza, Luján de Cuyo

Fundação

-

Local do vinhedo

Argentina, Mendoza, Luján de Cuyo

Área plantada

-

Proprietário

Cheval Blanc e Terrazas de Los Andes

Enólogo

Pierre Lurton

Produção anual

-

Exportação

-

Descrição

Resultado da parceria entre Château Cheval Blanc e a vinícola argentina Terrazas de los Andes.

A origem do Cheval dos Andes é a região do Vale do Uco, situada ao sul de Mendoza e localizada nos contrafortes da Cordilharia dos Andes, onde os vinhedos de malbec e cabernet sauvignon são cultivados em altitudes de 1067 e 980 metros de altitude, respectivamente.

As altitudes elevadas propiciam aos vinhedos um clima que se caracteriza por possuir grandes diferenciais de temperatura entre o dia e a noite, permitindo um longo período de amadurecimento das uvas, com tempo mais que suficiente para que se atinge a perfeita maturidade dos taninos, que futuramente irá se traduzir num vinho de rica e sedosa textura.

Além disso, estas uvas acumulam aromas e sabores de extraordinária qualidade, dando aos enólogos a matéria prima necessária para a produção de um vinho de grande classe e expressão.

O Cheval des Andes é produzido com uvas de uma propriedade de 38 hectares, divididos em 16 hectares de malbec muito antigo, plantados em 1929, 20 hectares de cabernet sauvignon e 2 hectares de petit verdot. O malbec antigo está localizado em Las Compuertas e o projeto final ainda prevê o plantio de cabernet franc, de videiras com material genético dos míticos vinhedos do Cheval Blanc, onde é a variedade principal.

Um detalhe que faz a diferença é que em Lujan de Cuyo as videiras antigas são plantadas pelo sistema de pé-franco, ou seja, sem o auxílio de porta-enxertos. A constituição do solo é de pedras e areia, muito pouco fértil e desprovido de matéria orgânica, nitrogênio e calcário.

Faz parte ainda deste microclima uma escassez hídrica no limite da sobrevivência das parreiras, o que permite o desenvolvimento de frutos de grande concentração e perfeita expressão varietal. A densidade de plantação é de 5555 plantas por hectare, o que aumenta a competição entre as plantas, outro fator de qualidade para a produção de uvas de boa qualidade. As videiras possuem um sistema de condução em espaldeira baixa e corte Gayot, com colheita manual entre março e abril

Histórico

O mais novo ícone da vitivinicultura Argentina, o Cheval des Andes, nasce com a assinatura de dois nomes de grande prestígio em todo o mundo, Château Cheval Blanc e Terrazas de Los Andes, representados respectivamente por seus enólogos, Pierre Lurton e Roberto de La Mota.

As origens desta nova joint-venture remontam aos fins dos anos 1950, quando a Moët & Chandon estabeleceu em Lujan de Cuyo, em Mendoza, sua primeira filial fora da França, a Chandon Argentina. Após um longo tempo de produção de vinhos espumantes, as Bodegas Chandon, nos anos 1990, se voltaram para a produção de vinhos de alta qualidade, de castas únicas, sob a designação Terrazas de Los Andes.

Enquanto isso, na França, Bernard Arnault e a Compagnie Nationale à Portfeuille do Barão Frère e sua família, em 1998, se tornaram proprietários do Château Cheval Blanc, um Premier Grand Cru Classe "A" de imenso renome, localizado em Saint Émilion, na margem direita da Gironde, em Bordeaux.

A união destas duas grandes empresas, num empreendimento de grande porte, resultou na produção do Cheval dos Andes, um vinho que possui toda a força e o vigor do novo Mundo, associada à elegância e à classe dos grandes vinhos europeus.

Aviso. Não podemos garantir que as informações nesta página estejam 100% corretas. Leia mais